CHEGA! ESTOU SAINDO DE CENA…

E VOCÊ TAMBÉM DEVERIA!

Na boa vamos falar a verdade, não é um pé no saco você ter um MONTE de conteúdo mais do mesmo?

Eu sei, eu sei… Talvez você vá dizer que eu também fiz faço isso, mas a questão é que eu resolvi mudar.

Não dá para se diferenciar simplesmente fazendo um conteúdo “10 vezes melhor” que o outro.

Isso é conversa para boi dormir, ou para vender sonhos e ilusão para uma galera que acredita que vai alcançar os mesmos resultados que os “bem sucedidos”.

Mas fique sabendo que isso não é algo exclusivo na área do “empreendedorismo digital” não.

Lembra das paletas mexicanas? Que depois descobriram que no México não se vende paleta?

E quem lembra dos sites de compras coletivas?

Se você conhece o setor de franquia sabe que teve um “boom” das franquias de “marido de aluguel”.

Um amigo meu que trabalha nesse setor de franquias, comentou que recentemente teve um pequeno boom também para franquia de churros.

E adivinha qual foi o resultado depois de um certo tempo?

E as Lan Houses? Houve uma época que o melhor negócio era ter uma Lan House.

Eu e você poderíamos ficar literalmente HORAS, falando sobre negócios que despontaram e chamaram a atenção de uma “manada” de pessoas.

Nem vou citar empresas de MMN (Marketing Multinível), porque seria um tremendo balde de água fria em alguns “novos profissionais” desse mercado.

Não tenho nada contra esse modelo de negócios, apenas que entra realmente fica insuportável, principalmente se a pessoa nunca trabalhou nessa área.

A história também é um bom crivo para todos os modelos de negócios inclusive esse.

Startups? Putz! Melhor deixar pra lá…

Há algumas semanas, alguns pensamentos tem martelado a minha cabeça oca…

– Qual a finalidade de eu produzir conteúdos?

– Quem eu quero atingir e por que?

– Qual o tipo de reação que eu quero causar?

– Como oferecer os meus serviços dentro desse contexto?

– Como eu quero ser lembrado pelas pessoas?

Isso me paralisou… Por muito tempo… Mais de dois meses!

Você faz ideia de como isso é prejudicial para um profissional de marketing? Bem, se você está aqui, provavelmente a resposta seja sim…

COMO EU ACREDITO QUE NADA ACONTECE POR ACASO

Alguns dos profissionais de marketing que eu acompanho começaram a tratar do assunto em suas redes sociais.

Até que eu vi essa imagem…

Leia  O QUE É OVERLOAD? E PORQUE ISSO PODE PREJUDICAR SEUS NEGÓCIOS
Estou saindo de cena
“- Eu crio conteúdo sobre marketing de conteúdo para profissionais de marketing de conteúdo fazerem marketing para outros profissionais de marketing de conteúdo. – Eu também! “

Quase que imediatamente após ter visto essa imagem a Flavia Gamonar, postou o seguinte artigo no seu perfil do LinkedIn Pulse.

Como ser visto na internet em meio a tanto conteúdo?

Foi a gota d’água para mim…

Eu não quero ser mais um, de fato ninguém quer.

Mas acontece que a grande maioria de nós (sim eu me incluo nesse bolo) estamos agindo como “papagaios”.

Acompanhando quase os mesmos profissionais, lendo os mesmos livros, blogs e assistindo aos mesmo videos.

E qual o resultado de tudo isso?

Produzimos os mesmos conteúdos, na esperança de atrair pessoas que façam e-x-a-t-a-m-e-n-t-e a mesma coisa que nós.

Na internet, assim como em qualquer modelo de negócio, isso satura.

Então o que eu ia fazer? Me dava um frio na espinha só de pensar…

SERIA MELHOR SAIR DE CENA?

Estou saindo de cena

Um dos fatos importantes que observei é que na minha área de atuação e o público que eu quero atingir, os cases são uma ótima maneira (senão a melhor) de chamar a atenção.

Falar de cases do mercado, demonstra conhecimento, ter os seus próprios cases te ajuda a construir a tal da “autoridade”.

Mas aí é que está, com exceção do projeto que estou envolvido agora, (e que por enquanto não posso compartilhar).

Eu particularmente ainda não tenho “case” que realmente valha a pena publicar.

E o que eu fiz? Virei um papagaio, como centenas e talvez até milhares de outros profissionais de marketing que estão na internet são hoje.

E não se iluda, independente do tempo de mercado, dos cursos e blá, blá, blá, que esses profissionais tenham, estão todos fazendo exatamente a mesma coisa.

Pode reparar, você vai perceber (se é que já não percebeu).

MAS QUERO DEIXAR CLARO PRA VOCÊ

Eu não vou te ensinar a fazer o marketing da sua empresa, não vou te ensinar estratégias de vendas, planejamento e todas as outras coisas que aprendi.

Você pode descobrir e aprender sozinho em outros blogs, com outros profissionais muito melhores em ensinar do que eu.

Se for do seu interesse em se aprofundar nisso, você pode fazer cursos online gratuitos e outros pagos.

Caso você queira uma sugestão sobre qual escolher me chama por Inbox no meu perfil do Facebook.

Provavelmente, sou afiliado do curso que você pretende fazer, quem sabe eu não te ajudo a escolher o melhor curso para você? De maneira “quase isenta”?!

Agora, se de repente você passou dessa fase e precisa de alguém que coloque a “mão na massa” para você e para o seu negócio…

Então você está falando com a pessoa certa!

Como diria o Roberto Carlos, esse cara sou eu. (Piada horrível, eu sei, mas eu não resisti…)

E como você vai saber que dou consultoria em marketing digital, se eu não vou ficar repetindo feito um papagaio nos artigos, vídeos e outros conteúdos sobre marketing digital?

Bom, para poder te explicar isso eu preciso te contar a minha história na blogosfera, eu juro que é bem rápido!

SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA…

Estou saindo de cena

Eu sempre quis ter um blog, desde 2006, mas não fazia a menor ideia de como criar um.

Para encurtar a história eu descobri o blogger em 2008 e no mês de dezembro daquele ano eu lancei o negociosenetwork.blogspot.com.

E você adivinha qual era o conteúdo do blog?

Marketing, vendas, networking, negócios e empreendedorismo.

Eu tinha descoberto na época a PNL, estava me dedicando em vendas, sou apaixonado por networking e como as pessoas estão conectadas umas às outras.

Negócios é claro, que é uma palavra muito abrangente já que pode ser citada em qualquer um dos temas anteriores.

E empreendedorismo, como bom sofredor brasileiro que sou, aspiro por uma vida que possa trazer um mínimo de conforto a mim e a minha família.

Desde jovem vendo o meu pai com suas tentativas e fracassos de negócios, entendi que é somente através do empreendedorismo que poderia alcançar meus objetivos.

Durantes os 4 anos que eu estive ativo naquele blog

Uma vez ou outra, eu publicava um texto autoral, mas fazia muita curadoria de conteúdo (copiava de uma página e publicava no meu blog), mas sempre citando a fonte.

Com isso cheguei a ter mais de 4 mil visitas por mês, lembro que meu feed RSS, tinha quase mil pessoas me acompanhando.

Por causa disso fui convidado duas vezes para dar palestras sobre networking e empreendedorismo.

Participei de eventos, fiz parcerias, arrumei um emprego, tudo por causa do blog.

Até que um dia… Eu o abandonei…

Meu novo trabalho exigia mais dedicação e atenção minha, além de me pagar melhor que o blog né claro, que naquela época tinha me pago somente 50 dólares pelo Google Adsense.

Se você prestou bem a atenção no que acabei de falar para você, percebeu que eu não tinha o que oferecer e mesmo assim surgiram algumas micro oportunidades.

Eu não tenho a ilusão de que algo do tipo possa acontecer hoje em dia, a concorrência é gigantesca.

Entenda que concorrência para mim é tudo aquilo pelo qual eu tenho que disputar a sua atenção, por exemplo…

Enquanto você lê ou ouve esse artigo, talvez você esteja navegando no Facebook, no Instagram ou Whatsapp, entende o que eu quero dizer?

E O QUE DECIDI AFINAL DE CONTAS?

A decisão que tomei é que vou falar sobre o que eu sempre gostei de falar, marketing, vendas, networking, empreendedorismo, porém sem ser um cara que vai te ensinar alguma coisa sobre isso.

Quero me colocar mais na posição de… Ei cara você viu isso aqui? Nossa que loco! O que você acha?

Claro que provavelmente, você ainda vai ver um conteúdo ou outro do estilo, como fazer alguma coisa…

Só que aos poucos eles irão desaparecer e darão espaço para conteúdos mais “soltos” e sem “regras”, mas a minha cara mesmo. 😉

Leia  COMO ENFRENTAR A CRISE E FAZER SUA EMPRESA VENDER MAIS

Claro que isso é um desafio, e dos grandes!

Expor esse meu pensamento e opinião publicamente é um deles (ainda que poucas pessoas cheguem a ler).

Bancar isso e conseguir resultados (clientes)? É um desafio ainda maior.

Vai funcionar? Eu não sei!

Pode dar certo? Eu não sei!

Pode dar errado? Sim, talvez, mas a verdade é que… Eu não sei!

O que sei é que do jeito que estava fazendo não estava dando os resultados que eu gostaria, e também não estava satisfeito com o que produzia.

CONCLUSÃO

Mais opinião, do que ensinamentos.

Mais troca de ideias (ainda que no primeiro momento eu fique falando “sozinho”) do que “impor de regras”.

Mais autêntico e autoral, do que a cópia de um grande “influenciador”, guru ou sei lá o que, e entenda que ser “influenciado” não é algo ruim.

Esse assunto, de influenciador digital, guru, empreendedor de palco e etc, ficará para outro dia.

O desafio em ser tão bom quanto eles para mim é, não fazer mais do mesmo, e conseguir o seu “espaço”, a sua “autoridade”, a sua audiência e seus clientes, sendo você mesmo!

Olha eu não sei quando você está vendo esse artigo, mas me dá um oi! Me diga o que você achou de tudo que eu escrevi.

Esse artigo veio quase que de uma “pancada na cabeça”, enquanto eu desenvolvia um projeto que estou trabalhando, mas precisava ser escrito (e foi) de uma vez só.

Me conta aí o que você achou! Se você compartilhar com alguém vai me deixar feliz pra cacete! 😉

CHEGA! ESTOU SAINDO DE CENA…
5 (100%) 2 votes
  • Paulo

    Feliz por ter sido o primeiro leitor deste artigo.
    Texto sincero, direto e animador.
    Pode apostar que compreendi cada palavra.
    Acho que esse é o caminho.
    Estarei por aqui para ler os próximos capítulos dessa história.

    Grande abraço, brother!
    Estamos juntos!